Um circo adquiriu um urso polar. Como só precisavam dele para exposição, ficou trancado num carro, onde o espaço era tão estreito que o urso não podia virar-se. Só dava dois passos para frente e dois para trás.

Passados muitos anos, tiveram pena dele e o venderam para um zoológico. Ali ele dispunha de um amplo espaço para se movimentar, mas continuou dando somente dois passos para frente e dois passos para trás. Um outro urso lhe perguntou: “Porque você faz isso? Ele ele respondeu: “Porque fiquei muito tempo preso num carro estreito”.

Nossa prontidão para olhar é impedida, com frequência, por sentirmos como obrigação e inocência o que é mau para nós e, como traição a uma ordem e culpa, o olhar que aponta soluções. Então se substitui o olhar por uma imagem interna, e o que já passou atua como se ainda estivesse presente.

Por vezes, a imagem interna nasce do simples ouvir dizer e cria uma ordem baseada somente na imaginação. Então se substitui o olhar pelo ouvir,  a verdade pelo arbítrio e o saber pela crença.

__ Bert Hellinger, em “No Centro Sentimos Leveza”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *